O começo do recomeço

 

Fácil é enveredar por este caminho. Um segundo de descuido, um instante de desatenção e quando se percebe está totalmente envolvido com este flagelo humano que são as drogas.

Mas difícil e doloroso é o retorno, a recuperação, a desintoxicação, a volta à vida normal, à alegria de viver, à volta do “Eu”.

Pois as drogas matam tudo o que o ser humano tem de melhor, desde a saúde orgânica até os bons sentimentos que existem dentro de si. As drogas terminam com a história de um futuro feliz, terminam com as chances que o ser humano tem de ter uma vida, de ter uma família, de ter sucesso, de ser feliz.

Muitos até conseguem se recuperar, mas mesmo assim, é muito doloroso, é muito difícil, é um tratamento longo, de muita paciência, persistência e vigilância constante para não ter uma recaída, para não descer novamente às profundezas do abismo.

Mas outros não têm força suficiente para enfrentar a si mesmos, pois a maior luta não é contra as drogas, é contra si mesmo, contra a sua vontade, a sua compulsão.

Muitos caem no mais baixo degrau que um ser humano pode descer, transformando-se em verdadeiros trapos, em verdadeiros farrapos humanos, envoltos em miséria moral e espiritual.

Mas nosso Pai querido nos dá sempre uma nova chance, desde que queiramos ser ajudados, desde que nos arrependamos pelo que fizemos, pelos caminhos errados que escolhemos.

Deus, em sua infinita bondade e misericórdia, sempre dá a oportunidade a seus filhos de recomeçar, de ter uma nova chance, de voltar e dizer “Não”, de escolher outro caminho.

Fiquem em paz! Graças a Deus.

 

César (15/03/08)