Simplicidade...

Esta é a palavra chave para a felicidade.

A vida não precisa ser complicada, e também não precisa ser explicada. Procuramos em vão explicação para as coisas e, ao não encontrarmos, nos sentimos infelizes e desgostosos.

Sejam simples, como os lírios do campo, que com a sua singeleza exalam perfume e beleza, que com a ausência de cor em suas pétalas traduzem toda a pureza que existe em sua essência e que enfeitam os campos, alimentam os pássaros e insetos com o seu néctar e perfumam o ar para aqueles que passam perto deles.

Quanto mais simples formos, menos sofreremos, pois não criaremos expectativas a respeito das coisas, não teremos ambições que poderão nos derrubar e nos levar por caminhos tortuosos dos quais depois não poderemos escapar.

Vejam o exemplo do Mestre Jesus, que com sua simplicidade e singeleza exalou tanta luz. Com simplicidade Ele nasceu naquela manjedoura em Belém, e com simplicidade Ele morreu no meio daqueles que Deus escolheu.

E é com simplicidade na alma que Ele nos acolhe todos os dias de nossa vida. 

(23/06/07)