Poemas das mãos

 

Mãos que suplicam,

Mãos que se doam,

Mãos que se agitam,

Mãos que perdoam,

Mãos que se estendem,

Mãos que se mexem,

Mãos que se acendem,

Mãos que aquecem,

Mãos que fazem o bem,

Mãos que trazem o calor

E a vida para alguém,

Mãos que iluminam a vida,

Mãos que incendeiam a alma,

Mãos que curam,

Mãos que acalmam,

Mãos que trazem alimento

Para o corpo e para alma,

Mãos que trazem alento

Para os que têm desespero na alma.

Mãos que trazem esperança

Para quem não tem mais nada.

Mãos que suplicam auxilio,

Mãos que trazem somente o vazio,

Mãos que pedem ajuda,

Mãos que suplicam: nos acuda!

Mãos que acenam dizendo adeus,

Mãos que enxugam as lágrimas

De quem tem saudade dos seus.

Mãos que escondem o rosto,

De quem já não tem mais nada a perder,

De quem já perdeu a família,

De quem já perdeu a esperança,

A esperança no futuro,

A esperança na vida.

Mãos que escondem a vergonha

De ter se envolvido com drogas.

Mãos que seguram a cabeça

Do pai e da mãe que chora.

Mãos que passam

A mão na cabeça do filho.

Mãos que queriam ter

Forças para prender o filho.

Mãos que pedem perdão

Por tudo que aconteceu.

Mãos que suplicam ajuda:

São as mãos daquele que se perdeu.

Mãos que pedem ajuda

Para voltar a encontrar o seu eu.

Mãos que muitas vezes machucam

Aqueles que mais ama.

Mãos que se agitam para chamar a atenção

E pedir paciência e calma.

 

E que nós tenhamos amor suficiente no coração e boa vontade em nosso íntimo para estender as mãos em favor daqueles que necessitam.

 

João de Deus (15/09/07)