POEMA

 

Olha o toco no chão,

Olha a pedra na estrada,

Olha o fio da navalha,

E a peixeira afiada.

 

Olha a nuvem escura

E a poeira da estrada

A lua escondida

E a emboscada.

 

Olha a falta de fé

E a decisão errada

Olha a falta de amor

E a vida acabada.

 

Olha quanto sofrer

Quanta lágrima derramada.

E o esperar amanhã...

Não significa nada.

 

Hoje, tudo é passado

Mas ficou a lição,

O sofrer e a mágoa .

Que não me levou

A nada... a nada...!

 

O que eu quero hoje é luz

No meu escuro caminho.

O perdão, o esquecer

E um pouco de carinho.

 

Renascer...recomeçar...

Aprender a viver, a servir e a amar.

Curar-me da dor moral

E encontrar a  sonhada paz!  

 

Júlio (01/03/08)