Saudade

 

         Sinto falta de casa, sinto falta de meus pais, sinto falta de minha vida. Que só muito tarde – depois que meu corpo morreu – aprendi a dar valor.

         Eu tinha tudo que um jovem em sã consciência pode querer, mas que jovem é consciente?! A maioria se deixa levar pelos grupinhos e é totalmente influenciável, como eu fui também.

Deixei-me levar por supostos amigos que me encaminharam direitinho para um caminho praticamente sem volta, o das drogas.

Como me envergonho do que fiz!

Por que não dei valor à minha família?

Por que deixei de ouvi-los e fui dar trela para aquela gangue?

Quero aqui pedir perdão aos meus pais que tanto me amaram e de tudo fizeram por mim e eu não soube reconhecer, nem valorizar.

Pai, mãe, perdão! Desculpa por tê-los feito sofrer tanto... nem sei como será daqui pra frente, porque ao mesmo tempo em que peço perdão, acho que o que fiz é imperdoável... estou num grande conflito interno, mas disseram para mim que com o tempo isso passa e que eu vou entender tudo o que se passou.

Pai, mãe, mesmo tardiamente quero que saibam que eu os amo, sempre os amei e vou continuar amando, sempre, sempre, sempre.

Fiquem em paz e que Deus os abençoe.

          José.  (mensagem psicografada 07/06/2008)