Queria gritar 

    Queria gritar, mas já não tinha voz. Queria correr, mas minhas pernas não me obedeciam.
    Queria fugir, queria saber o que estava acontecendo comigo.
    A dor era tremenda, a dor dentro do meu peito era tamanha, o que me impedia de raciocinar com clareza, me impedia de ver o que se passava ao meu redor.
    Desencarnei vítima de traficantes de uma gangue inimiga da minha, numa noite escura e sombria, numa emboscada fria e cruel.
    Mas isso foi há muito tempo, há muito tempo atrás.
    Graças a Deus fui ajudado, fui socorrido e hoje me encontro em condições de ajudar outros jovens que estão em situação de desespero, assim como eu estive em dia. E me estenderam uma mão amiga, que salvou a minha vida, que me salvou da vida errada que eu levava, que me tirou da inércia em que eu me encontrava.
    Aprendi que a vida é muito preciosa para ser jogada fora, para ser desperdiçada com coisas fúteis.
    A vida que Deus nos deu não pertence só a nós, mas nos foi dada para evoluirmos, para progredirmos e sermos úteis e não para desperdiçarmos o nosso tempo com vadiagem e com coisas que destroem o nosso organismo e encurtam a nossa passagem pela Terra antes do tempo programado por Deus.
    A todos os jovens que estiverem envolvidos de alguma forma com drogas ou que já tenham sido abordados por pessoas que queriam viciá-los, peço atenção e conscientização de que este caminho é muito errado, muito cruel e que só lhes trará dores e sofrimentos.
    Vocês, jovens, que querem liberdade, que querem ser “donos do próprio nariz”, digo que a droga é uma ilusão. No começo vocês vão se sentir livres e poderosos mas isso é passageiro. Na realidade, vocês, que queriam liberdade e poder, vão se ver reduzidos a sombras do que foram, reduzidos a fracos e dependentes, que não conseguem comandar a própria vida.
    Afastem-se deste caminho enquanto ainda há tempo, enquanto vocês ainda têm uma vida, enquanto ainda têm família, amigos, amor, saúde, emprego.
    Pois as drogas acabam com tudo isso.
    Acabam com tudo de bom que a vida pode proporcionar.
   Pensem nisso com carinho e seriedade, pois este é um problema muito grave, que atinge todos os meios, todas as classes sociais, todos os países e que destrói muitas vidas.

Um abraço, Tadeu (06/12/08)