PAZ


Paz... Há muito tempo eu não sei o que esta palavra significa. Aliás, eu talvez nunca soube o que significasse a palavra paz, principalmente depois que desci ao inferno e me envolvi com pessoas que não prestavam e passei a usar drogas.

Passei por tudo o que vocês podem imaginar, minha vida transformou-se num verdadeiro martírio, conheci o inferno ainda em vida. Tudo aquilo que falavam na igreja, do fogo do inferno, eu passei ainda em vida.

Mas que vida? Aquilo não era mais vida! Eu não sabia mais quem eu era, não sabia mais o que eu fazia, só sabia o que eu queria. E eu queria mais e mais, numa busca sem limites, sem fim, num sofrimento tamanho, numa angústia incessante, num vazio imenso que eu sentia dentro de mim.

As drogas acabam com tudo o que você tem, destroem tudo o que você é, e o que você poderia ter, acaba com a sua saúde, com sua vida, com o seu amor próprio, com os seus sonhos.

As drogas tiraram tudo de mim. Mas eu fui o único responsável por tudo isso. Eu, no início, culpava as pessoas que me ofereceram pela primeira vez, que me incentivaram. Mas eu fui o culpado de tudo.

Se eu não tivesse sido fraco, se eu tivesse ouvido meus pais, se eu tivesse dito não, se eu tivesse seguido outro caminho, hoje talvez ainda estivesse vivo. Hoje talvez tivesse uma família, uma esposa, filhos, um bom emprego... Talvez tivesse uma vida feliz.

E eu ainda tive sorte por ter recebido ajuda de amigos que me socorreram e me acolheram em um novo lar, que me tiraram do inferno em que eu me encontrava mergulhado, imerso em sofrimento e em dor.

Hoje tenho consciência do que fiz e da extensão da minha responsabilidade, da dimensão do mal que fiz a mim mesmo, dos estragos que causei ao meu corpo físico e que refletiram no meu corpo espiritual.

Quero deixar aqui um alerta a todos os jovens que lerem esta mensagem: por mais vazia que pareça a sua vida, por mais incompreendido que você possa se achar, por mais tristeza que você possa sentir, por mais problemas que você possa ter, nada se compara ao inferno que a sua vida vai se tornar se você sse envolver com drogas. Nada é mais doloroso e mais difícil do que largar o vício, do que deixar a dependência.

Amem-se! Procurem ajuda! Tentem encontrar outras formas de resolver os seus problemas que não seja a fuga pelas drogas.

Pode até ser bom no começo, mas depois que o efeito passa, as coisas estão muito piores do que antes e os problemas não desaparecem.

Busquem o amor de sua família, de seus pais, busquem o amor de Deus. Busquem a paz interior. Procurem enxergar o que há de bom dentro de vocês.

E quando se sentirem vazios, tristes, parecendo que a vida não tem sentido, façam o bem a quem necessita, busquem na caridade e na solidariedade com os necessitados o sentido para as suas vidas.

Vocês verão que há muitas pessoas que se encontram em situação pior do que vocês e que os seus problemas podem não ser os maiores.

Pensem nisto!


Um abraço,


                    Aurélio (30/08/08)