DEPOIMENTOS DE ESPÍRITOS QUE ENCONTRARAM AUXÍLIO NA ESTAÇÃO “ POUSO PARA REPOUSO".



Queria progredir e buscar nova conduta.

Assim fiquei sem amigos, sem companhia, até que meu irmão José veio alegre e me convidou a ir a um lugar chamado Pouso para o Repouso.

Estava sem coragem, até que alguém se interessou pela minha história e juntos aprendemos muito a valorizar a vida.

Agradeço ao meu irmão por estar aqui.
-------------------------------------------------------------------------------------


Sofria muito!Não sabia que era assim. Eu pensava que morria e acabava tudo. Mas eu me sentia viva e não podia comer, ninguém me via, e nem me ouvia.

Como podia ser assim. O que fazer?

Não podia voltar atrás pois o meu corpo não conseguia comandá-lo.Mas estava sofrendo muito. Procurava uma voz amiga que me explicasse o que tinha acontecido comigo.

Oh! Meu Deus! Ajude-me.

Assim pedi com todo fervor do meu ser.

Reconhecia que havido ignorado-O por orgulho, por acomodação. Mas diante do meu sofrimento, só me restava pedir ajuda.

Apareceu um enfermeiro e pediu para acompanhá-lo.

Eu confiei nele , pedindo a Deus para que eu entendesse o que tinha acontecido comigo.

Aqui estou e me sinto amparada e me recuperando.
-------------------------------------------------------------------------------------


Não queria mais ficar ali onde eu estava.

Estava cansada de sofrer sozinha,abandonada.

Quando eu era criança, eu aprendi que Deus ama seus filhos. Por que ele havia me abandonado?

Queria um lugar para me cuidar, para ter amigos.

Lembrei que Deus existe e orei muito chorando e pedindo..

Apareceu uns enfermeiros e me convidaram e seguí-los.

Aqui estou. Deus me atendeu.

Agora tenho esperança, quero me recuperar.
-------------------------------------------------------------------------------------


Bem que me avisaram: pare com isso. Mas eu gostava de curtir , me sentia um super-homem.Nada me atingia. Não queria trabalhar, só curtir.

Quando dei por conta, não podia mais viver sem a droga. Cada vez mais.

Um dia eu injetei tanto , tanto que eu adormeci.

Quando acordei eu via meu corpo podre. Tentei me levantar do chão mas meu corpo não se mexia e eu me sentia vivo.

Gritei e ninguém me ouviu. Chorei, chorei até que alguém se aproximou e conversou comigo.

Foi difícil eu entender que não podia mais animar meu corpo, pois eu havido morrido.

Esta pessoa boníssima foi me explicando que poderia ter chance de recuperação.

Demorei muito a acreditar, mas agora sou feliz porque já consigo participar junto a equipe de irmãos abnegados que cuidam dos que sofrem com a dependência química.

Quero fazer mais por eles.

Que eu tenha este merecimento e que eu possa mostrar aos que me amam o quanto eu mudei.



Oh! Jovens!

Aproveitem sua encarnação para progredir, estudar, buscar as oportunidades de amizades sinceras, com carinho pela vida.

Não façam como eu que perdi essa chance porque procurei o caminho errado.

Não queria responsabilidades, não queria compromissos.

Deixei-me levar por caminhos pedregosos e assim eu cai. Cai e fiquei.

Quando acordei vi que era tarde para voltar atrás.

Minha família sofre e se culpa, mas o errado fui eu.

Fui um fraco, sem forças espirituais, sem fé e sem esforço.

Chegará o momento de mostrar a minha família que agora estou mudado.

Quero merecer essa oportunidade. Vou resgatar meu tempo perdido.

Deus me ajude e ajude a todos que estão adormecidos para a realidade!



Esperava encontrar alguém para me esclarecer. Andava de um lugar para outro e ninguém me notava.

Procurava um lugar seguro para ficar.

Havia perdido muito tempo, não preocupando com minha saúde e com o sofrimento dos meus pais.

Agora reconheço que poderia ser diferente.

Será que posso ter outra oportunidade?

Quero demonstrar o quanto me arrependo das noites que ficava jogadona nos becos.

Minha mãe chorava e implorava, mas eu nem ligava.

E agora? Pedi muito por ajuda. Prometi que ia ter mais responsabilidades,ser mais obediente.

Uns jovens solidários convidaram-me para acompanhá-los.

Consegui ver neles uma luz. Pensei:

-Quem sabe eles vão me ouvir e me ajudar.

Assim aconteceu. Estou aqui nesse lugar recebendo muito carinho.



Fui um caído. Assim me sentia quando encarnado.

Minha infância não foi tranqüila.

Meu pai eu mal conheci porque ele estava preso. Motivo roubou a mão armada.

Minha mãe mal conseguia dinheiro para comprar comida.

Eu tinha raiva porque via as outras crianças fortes, bem tratadas, sempre juntas com sua mãe e seu pai. Comiam doces e sorvetes. E eu? Nem comida tinha direito. Muitas vezes comia somente a merenda da escola, onde eu ia e ficava só pensando chegar a hora e poder repetir a refeição.

Quando eu estava maiorzinho, me ofereceram um trabalho leve. Não precisava fazer força.

Eu aceitei todo contente porque ia ganhar alguns trocados.

Era só entregar uns pacotinhos e trazer o dinheiro.

Foi combinado que se eu não entregasse direitinho o dinheiro eles iam me matar de tanto bater.

Eu duvidei deles e quando minha mãe ficou muito doente, eu comprei remédio para ela.

Eles me bateram tanto que eu cai no chão.

Não entendi a princípio, mas acordei e vi ao meu lado uma jovem me segurando com carinho

Tentei contar minha história mas ela disse que já sabia e que eu podia fazer um tratamento onde seria orientado numa colônia.

Minha mãe continua chorando por mim, mas vejo que ela melhorou de saúde.

Um dia eu vou conversar com ela.

Agradeço a Deus por estar aqui.



O mar era tentador.

Tinha injetado e me sentia forte.

Comecei a nadar, queria atravessar do outro lado.

Eu me sentia forte, podia nadar muito. Mas de repente minhas forças acabaram. Eu lutei, lutei, mas minhas forças foram acabando.

Não tinha ninguém por perto.

Acordei, ainda me sentindo afogado.

Estes jovens me mostraram que eu podia me recuperar das drogas.

Eu confiei neles e agora só tenho a pedir a Deus coragem para eu melhorar.



Meus amigos!

Já passei por grandes aflições.

A falta de fé me fez sofrer muito.

Agora encontrei a oportunidade de estudar, tenho ouvido comentários muito instrutivos que me ajudam a entender o amor.


Mensagens recebidas a partir de agosto de 2008-09-25



Queria sair daquela situação em que me encontrava.

Percebia que não podia voltar para casa porque lá ninguém me ouvia.

Meus amigos me chamavam de fantasma e zombavam de mim.

Não podia mais comer e nem cheirar droga.

Dizem que tudo acaba com a morte, mas eu me encontrava vivo, embora eu tenha visto meu corpo sendo colocado debaixo da terra.

Sofria, chorava, implorava por ajuda, me revoltava e nada acontecia de novo.

Até que me lembrei de pedir com muita sinceridade e fé, sem blasfemar, como fazia em criança.

Aos pouco me vi carregado por alguém que mais parecia uma brisa suave.

Chorei de emoção, abri meus pensamentos e lembrei de minha tia querida que cuidou de mim quando eu era pequenino.

Agora estou bem e já posso ajudar outros irmãos que precisam de socorro.

Graças a Deus entendi o milagre do amor sincero.

Peço para alertar aos que se jogam nos vícios e nas orgias, pensando que tudo se acaba com a morte.

Puro engano!

O corp apodrece , mas continuamos vivos!

Até breve.

Valdenice



Eu gritava e ninguém me ouvia, queria correr, mas para onde; se eu não tinha um rumo certo?

Assim fiquei, até que percebi depois de muito chorar e pedir por misericórdia , eu me lembrei que não era pedir de qualquer jeito.

Tinha que ser humilde, sintonizar as forças do bem, tinha que jurar a mim mesmo que ia melhorar minha conduta.

Assim aconteceu.

Agora estou bem, estou feliz.

Quero retornar a essa Pátria e dar minha colaboração como soldado honesto , possuindo meus bens através do trabalho.

Nunca mais fazer como eu fazia. Usava de violência, assustava e roubava os velhinhos.

Pretendo ser um cidadão honesto e honrado.

Estou me preparando para meu retorno.

Fiquem em paz!

Murilo



Eu queria correr e não podia. Minha perna estava quebrada.

Eles me atingiram, escutei o tiro e depois dormi.

Quando acordei, vi meu corpo no chão e não entendi mais nada.

Procurei meu “ fuminho” e não achei.

Levantei com muita dor e meu grupo meus colegas de curtição?

Ninguém me atendia. Só ouvia eles dizerem que eu tinha sido apagada.

Chorei muito, me revoltei.

Lembrei que minha mãezinha sempre dizia para me apegar com Deus. Eu ria dela e dizia que ELE não ligava apara a gente.

Mas agora só tinha um jeito, ser humilde e sincera e pedir por mim .

Assim eu fiz com muita fé e desespero.

Fui socorrida por uma moça que me convidou a acompanhá-la a Estação Pouso para Repouso.

Agora já faço pequenas tarefas. Quero melhorar mais. Que Deus me ajude!



Eu era assim:respondão, chutava os cachorros e me divertia com seus gemidos. Assustava as crianças, brigava sem motivo, mas tirava sangue da boca do adversário.

Eu me sentia superior, ninguém podia comigo!

Quando eu chagava as pessoas ficavam inseguras, perdiam a vontade de sorrir e de conversar. Eu me sentia poderoso.

Mas um dia eu provoquei um grandão que tinha cara de bobão.

Ele me deu um soco, eu tropecei e bati a cabeça na pedra.

Ali fiquei. Não sei por quanto tempo.

Quando acordei, me vi sozinho numa escuridão muito grande.

Senti fome e sede e ninguém ligava para mim.

Senti medo, solidão , comecei a chorar. Lembrei que minha mãe orava de joelhos pedindo para eu mudar de atitudes.

Chorei pela primeira vez. Pedi perdão, implorei, prometi que seria diferente.

Apareceu meu avô que me estendeu sua mão e me levou ao abrigo.

Lá eu compreendi o que é o amor. Agora estou estudando.

Quero recuperar o tempo perdido. Perdão, minha mãe por dar-lhe muito trabalho e preocupação. Perdão minha mãe. Arthur.