Nosso espírito é vida

A vida é muito curta para ser desperdiçada, para não aproveitarmos cada momento que temos.
Hoje sei disso e como me arrependo pelas coisas que fiz, pelo tempo que perdi com coisas que me levaram a acabar com a minha vida e com a oportunidade que Deus havia me dado de mais uma existência.
Como eu gostaria de sempre ter sabido as coisas que sei hoje... Como gostaria de não ter aprendido da pior maneira possível: pela dor.
Não foi por falta de aviso, não foi por falta de instrução, da educação formal que temos na escola. Em casa e na escola, sempre tive orientação, sabia do perigo das drogas, do mal que elas faziam e do perigo que representavam, mas não sei explicar bem porque em me envolvi com elas e joguei fora a minha vida.
Acho que o que faltou em minha vida foi a convicção da existência de Deus e da importância da vida, da oportunidade que cada encarnação representa para o nosso espírito no nosso processo evolutivo.
O envolvimento com as drogas é uma fraqueza, um delito muito grande contra a vontade da Providência Divina, pois atentamos contra o que temos de mais precioso, que é a nossa vida.
Destruí o meu corpo, debilitei o meu perispírito, trago marcas profundas em meu organismo pelo efeito químico das drogas e, em minha alma, pelos sofrimentos que passei, pela desgraça que atraí para a minha existência,
Hoje tenho lucidez para entender tudo isso, mas só estou assim pela misericórdia do nosso Pai Criador e pelo amor fraterno de amigos que me acolheram e me ajudaram na minha recuperação.
Trabalho junto a eles, resgatando outros jovens que estão aprisionados pelo vício, em estado de penúria e desespero.
Peço a vocês que continuem orando por todos nós, doando fluidos positivos e energéticos, essenciais para o tratamento destes irmãozinhos necessitados.
Obrigado meu Deus pela dádiva da vida!
Pois mesmo depois da morte do nosso corpo, nosso espírito é vida!
Muita paz e muita luz a todos vocês.

Sávio (05/07/08)