Nó na garganta...

 
            Sinto uma angústia no peito, um nó na garganta, uma vontade de chorar, mas já não tenho mais lágrimas.

Há quanto tempo estou assim?

Nem consigo mais me lembrar.

Aliás não me lembro mais direito nem de quem sou, ou melhor, do que eu fui um dia,

Fui uma menina que teve uma infância feliz, que teve amor, carinho, família, educação e uma religião.

Mas bastou chegar na adolescência e eu me afastei de tudo isso, em busca de liberdade, de emoções, em busca do desconhecido, junto com supostos amigos que me apresentaram as drogas.

Que fim triste foi o meu!

Acabei com tudo o que eu tive de bom, destruí o amor que minha família sentia por mim, tornei-me outra pessoa, nem eu mesma me reconhecia mais.

Afundei-me na droga, na bebida, na prostituição. Vivia no mais completo delírio, na mais completa loucura, fazia tudo pelas drogas, pela sensação que elas me davam.

E esta vida desregrada não podia durar muito. Desencarnei muito cedo e continuei vagando por aí, sem rumo, me drogando através dos meus antigos companheiros de noitadas.

Não posso mais viver assim. Não consigo mais continuar desse jeito. Quero mudar, quero me sentir limpa outra vez, quero me sentir feliz, como fui na minha infância.

Quero seguir com estes anjos de luz que aqui se encontram e que me prometem uma nova chance, uma nova vida, que me dizem que eu ainda posso voltar a ter paz.

Obrigada pela oportunidade que estou recebendo.

Meu peito já não se encontra tão oprimido.

Obrigada meu Deus.

 

Muito obrigada.

 

Carla (14/02/09)